06
Jan 10
Por

João Pinho de Almeida

, às 12:07 | comentar

Há pouco, na Comissão de Orçamento, estavamos preparados para discutir, na especialidade, os projectos relativos ao reembolso do IVA a 30 dias, ao pagamento de juros de mora pelo Estado e ao PEC.

Havia acordo para que a discussão do PEC fosse adiada, devido à sua implicação na receita e à proximidade da discussão do Orçamento. Era uma postura de bom senso, que já tinha sido defendida por Paulo Portas, na discussão em plenário. No entanto, o PS apresentou um requerimento, no sentido de adiar também a discussão do reembolso do IVA e do pagamento de juros pelo Estado. Como é natural, o CDS contestou este requerimento, defendendo que estas propostas não afectavam a receita, nem a despesa, pelo que não havia razão para serem adiadas.

Resultado final, o PS e o PSD aprovaram o requerimento. Os empresários continuam a ansiar pelo reembolso célere do IVA. Os contribuintes continuam a pagar a juros quando se atrasam, sem que o Estado lhos pague nas mesmas condições.

O Bloco Central, funcionou. Mal. Como de costume.


Nem sequer me passa pela cabeça que o PSD possa sequer admitir voltar atrás na questão do PEC , uma bandeira eleitoral de M.F.L ., de contrário estaríamos conversados sobre a política da verdade...
António de Almeida a 6 de Janeiro de 2010 às 13:48

Na última fila da bancada do CDS-PP sentaram-se no primeiro dia, por acaso ou providência, os quatro deputados mais novos da bancada. Juntam-se virtualmente neste espaço para continuar as discussões após o fim dos trabalhos. Junte-se, leia e debata as opiniões dos deputados… Da última fila.
Autores
Cecília Meireles Graça
Filipe Lobo d´Ávila
João Pinho de Almeida
Michael Seufert
Arquivos
Pesquisar