29
Mar 10
Por

Filipe Lobo d´Ávila

, às 22:59 | comentar

O Ministro da Administração Interna apresentou na passada 5.ª Feira o Relatório anual de Segurança Interna e anunciou, ao bom estilo socialista, com pompa e circunstância, uma redução de 1,2% da criminalidade em Portugal.

 

A realidade vivida pelos portugueses está bem distante da realidade anunciada pelo Ministro.

 

Bastaria verificar, por exemplo, que o n.º de participações de 2009 é muito superior ao n.º de participações de 2006 e 2007.

 

Mas mais.

 

Os números anunciados demonstram uma outra realidade que o Governo não quer ver:

 

(i) a criminalidade aumentou em mais de 10 Distritos do continente;

 

(ii) no meu círculo eleitoral de Santarém, o aumento da criminalidade é de 6 %, correspondendo a mais de 880 participações do que no ano anterior;

 

(iii) aliás, o distrito de Santarém tem sido um exemplo do aumento da criminalidade e, em particular, da criminalidade violenta (com casos graves em concelhos como o de Almeirim, Cartaxo, Santarém, Abrantes ou mesmo Tomar).

 

Se pensarmos que o anúncio do reforço dos contingentes da PSP e da GNR só será uma realidade no final de 2011, chegamos rapidamente à conclusão que também aqui o Governo tem andando muito mal. 


Na última fila da bancada do CDS-PP sentaram-se no primeiro dia, por acaso ou providência, os quatro deputados mais novos da bancada. Juntam-se virtualmente neste espaço para continuar as discussões após o fim dos trabalhos. Junte-se, leia e debata as opiniões dos deputados… Da última fila.
Autores
Cecília Meireles Graça
Filipe Lobo d´Ávila
João Pinho de Almeida
Michael Seufert
Arquivos
Pesquisar